O ministro da Saúde disse: “Se tudo correr bem, seremos vacinados em dezembro”.

Em entrevista à CNN, Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Supervisão de Saúde do Ministério da Saúde, disse que o governo encomendou 100 milhões de unidades de vacinas experimentais para a covid-19 à AstraZeneca, desenvolvidas pela Universidade de Oxford. Reino Unido.

Segundo Medeiros, o Brasil deve receber seu primeiro lote de 15 milhões de vacinas em dezembro e, se testes e pesquisas sobre a eficácia do medicamento forem aprovados naquele momento, as imunizações deverão começar. A vacina está na terceira e última fase de testes.

“Chegamos a um acordo para enviar 100 milhões de doses de vacina em três lotes. O primeiro lote chegará a um preço de 15,2 milhões de doses na primeira metade de 15 12, e o segundo lote chegará entre janeiro e dezembro. Em breve, se tudo der certo, receberemos a vacina em dezembro com a ajuda de Deus e os esforços de toda a comunidade científica.

O secretário analisou o acordo alcançado entre o governo brasileiro e a Universidade de Oxford e a Universidade de AstraZeneca e a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), que garante que a tecnologia do medicamento possa ser transferida para o Brasil, o que pode ser Produção de laboratório em Manguinhos. . “De acordo com os pedidos feitos com Oxford e AstraZeneca, o governo brasileiro prometeu transferir tecnologia para que possa produzir vacinas independentemente, que serão produzidas em (laboratório) Biomanguinhos”.

O secretário disse que o primeiro grupo de pessoas a receber a vacina será o idoso de primeira linha no combate à pandemia, pacientes com comorbidades e profissionais de saúde de primeira linha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *