Japão aprova segundo medicamento para tratamento de pacientes com covid-19

O Ministério da Saúde e Bem-Estar do Japão aprovou na terça-feira o uso de um segundo medicamento para tratar pacientes cobiçados por 19 anos. Isso é dexametasona. Desde que um estudo realizado no Reino Unido, no mês passado, constatou que o uso desse medicamento reduziu as mortes de pacientes hospitalizados com doenças graves, o medicamento atraiu a atenção internacional.

O estudo da Universidade de Oxford comparou cerca de 2.100 pacientes que tomaram o medicamento por 10 dias com outros 4.300 que não tomaram o medicamento. Os pesquisadores apontaram que a droga reduziu as mortes em um terço nos pacientes em ventilação mecânica e em um quinto nos pacientes que receberam apenas oxigênio.

No entanto, a taxa de mortalidade de pacientes que não necessitam de suporte respiratório não mudou. Isso significa que o medicamento não é eficaz para doenças leves e somente para pacientes graves.

A dexametasona, juntamente com o remdevisir, aprovado em maio, tornou-se parte do plano de tratamento japonês. Após obter a aprovação de emergência, o medicamento também foi utilizado nos Estados Unidos.

De acordo com um estudo americano publicado na revista científica “New England Journal of Medicine”, o remdevisir diminuiu o tempo de internação hospitalar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *